A QUESTÃO DO VALOR: UMA REFLEXÃO SOBRE AS FONTES VALORATIVAS E SUA RELAÇÃO COM A TRIDIMENSIONALIDADE JURÍDICA DE REALE

REVISTA JUSTIÇA DO DIREITO

Endereço:
Universidade de Passo FundoFaculdade de Direito, Curso de Direito. Campus – Bairro São José, Passo Fundo, RS, Brasil
Passo Fundo / RS
99001970
Site: http://seer.upf.br/index.php/rjd/index
Telefone: (05) 43316-7000
ISSN: 22383212
Editor Chefe: Liton Lanes Pilau Sobrinho
Início Publicação: 31/12/2005
Periodicidade: Trimestral
Área de Estudo: Direito

A QUESTÃO DO VALOR: UMA REFLEXÃO SOBRE AS FONTES VALORATIVAS E SUA RELAÇÃO COM A TRIDIMENSIONALIDADE JURÍDICA DE REALE

Ano: 2016 | Volume: 30 | Número: 3
Autores: I. F. Wahlbrinck, J. M. Menuzzi, L. M. D. Pacheco
Autor Correspondente: I. F. Wahlbrinck | lia_iliria@hotmail.com

Resumos Cadastrados

Resumo Português:

Refletir sobre a questão do valor a partir da convivência humana implica em abordá-la sob a perspectiva da ética considerando-se as dimensões de relacionalidade e interdependência, pois, na convivência, o ser humano é guiado pelo enfoque ou supremacia de determinado valor que se aprecia e que concerne sentido à sua concepção de vida e de convivência. O ser humano, guiado pelo primado do valor, age em conformidade e com vistas ao valor reconhecido e, para tal, requer-se empenho por uma formação humana que, muitas vezes, é orientada por princípios que estão além do plano histórico ou existencial. A consciência de que no ser humano reside o poder de valorar é afirmar uma consciência cuidadora que conduz ao compromisso, na construção de um mundo, uma sociedade, em que imperem valores éticos, em que a vida e a dignidade do ser sejam a premissa máxima. Isso equivale a engajar-se por (re)conhecer o cuidado no cuidador de modo a perpetuá-lo na existência como novidade de vida e que conduz à construção de uma sabedoria de vida ou biosofia cujo objetivo é a humanização.

Resumo Espanhol:

La reflexión sobre la cuestión del valor a partir de la convivencia humana implica abordarla desde la perspectiva de la ética, considerando las dimensiones de relacionalidad e interdependencia, pues, en la convivencia, el ser humano es guiado por el enfoque o supremacía de determinado valor que se se aprecia y que concierne sentido a su concepción de vida y de convivencia. El ser humano, guiado por el primado del valor, actúa en conformidad y con vistas al valor reconocido y, para ello, se requiere un compromiso por una formación humana que, muchas veces, está orientada por principios que están más allá del plano histórico o existencial. La conciencia de que en el ser humano reside el poder de valorar es afirmar una conciencia cuidadora que conduce al compromiso, en la construcción de un mundo, una sociedad, en que imperen valores éticos, en que la vida y la dignidad del ser sean la premisa máxima . Esto equivale a involucrarse por (re) conocer el cuidado en el cuidador para perpetuarlo en la existencia como novedad de vida y que conduce a la construcción de una sabiduría de vida o biosofía cuyo objetivo es la humanización.